Quilombo do Camburi

dezembro 13, 2018 , Bruno Viana

Ubatuba, SP

Na semana do dia 16 de outubro de 2017, as atividades foram realizadas no Quilombo Camburi, que se localiza no município de Ubatuba, no extremo norte do litoral paulista, próximo à divisa com o estado do Rio de Janeiro. A inscrição no processo seletivo da Coolab foi feita por um amigo da comunidade e a mesma foi, então, convidada a participar do processo de planejamento, montagem e gerenciamento de uma rede comunitária.

No primeiro dia, os representantes da Coolab e da Actantes foram recebidos pelos moradores e houve uma assembleia para que integrantes das organizações envolvidas e quilombolas se conhecessem, além de para combinar as atividades que se seguiriam na semana. Durante toda a semana, os moradores participaram das atividades da semana de imersão: vivenciar na teoria e prática a construção de uma rede comunitária de internet. A “parte teórica” envolveu desde assuntos básicos de redes, tais como protocolos, redes sem fio, roteadores, até questões de privacidade, vazamento de dados, espionagem, que contou com a contribuição de um integrante do coletivo Actantes, e teve ênfase na autonomia pretendida ao final do processo de construção.

Já as atividades práticas foram relativas à construção da rede, como escolha da localização dos nós, montagem da caixa hermética que abrigava o roteador e modificação do firmware proprietário para uma solução livre. Antes de escolher a localização, foi necessário elaborar uma solução para que os roteadores pudessem “se enxergar”, ou seja, não ter barreiras entre eles. Foi um processo complicado, pois não bastasse o relevo ser constituído de morros, continha árvores medindo cerca de 20 a 30 metros de altura. Tal adversidade foi facilmente superada, em duas maneiras: a) aproveitando o delicioso pastel de jambo da mão do Wellington (procurar nome); b) fixando a caixa hermética com o roteador na ponta de uma taquara, para então, fixar a taquara junto ao tronco da árvore, de maneira que ficou assim:

Durante os meses quentes, ocorre muito movimento na região, o que acaba gerando renda para quem reside ali. Uma ideia que surgiu durante a imersão, foi a de provisionarem acesso até a praia, podendo, assim, vender acesso temporário para os visitantes. – Nota: a comunidade foi ensinada a usar um portal captivo [http://wiki.coolab.org/index.php?title=Como_criar_o_portal_cativo_de_controle_de_acesso] para gerenciar o acesso dos usuários a Internet, de maneira que senhas de acesso são vendidas pela associação, e o tempo de duração pode ser configurado. Mesmo sem pagar, qualquer pessoa pode utilizar a rede local para trocar informações e acessar conteúdo local.

Na preparação dos últimos nós faltou uma caixa hermética, escassez que resultou num mini concurso para escolha da melhor solução, com o prêmio de um mês de acesso à Internet. A solução encontrada foi colocar o roteador dentro de um galão, e este tornou-se o nome do último ponto da rede. O ponto importante desse fato foi a metodologia não ser estanque, permitindo uma adequação a uma situação imprevista que culminou num “incremento” do processo de aprendizado e apropriação da tecnologia por parte da comunidade, uma vez que a mesma foi envolvida na solução do problema, planejando e executando. Em vez do conhecimento ser somente transferido, foi construído de maneira coletiva e mais efetiva para a comunidade, possibilitando a expansão e manutenção da rede pela própria comunidade.

A reunião final foi realizada ao lado da escolinha, onde ocorreram grande parte das atividades. Foi destacada a importância do fortalecimento da associação de moradores, para que tal iniciativa continuasse a ter êxito. Questões relativas a privacidade e anonimato também foram ressaltadas.

Ainda que o quilombo esteja próximo a cidade histórica de Paraty, a qual atrai atenção de muitos turistas todos os anos, a região deixa a desejar quanto a oferta de serviços de telecomunicações.

 

Número de usuários: 40

Número de pontos: 8

Financiamento: Fundação Rosa Luxemburgo

Controle de acesso: Portal Captivo

Equipamento: TP-Link CPE 210 Versão 1, TP-Link 740n

Software: LibreMesh

Conexão: Via satélite

Contato: Henrique Mohr henriquemohr@coolab.org

Localização